A Propósito de Desperdícios

Li hoje (mas foi publicado a 23 de Fevereiro, no Diário de Noticias), um texto de Maria do Rosário Pedreira sobre o desperdício, não só alimentar mas também de embalagens: Desperdícios



Penso que já deu para perceber que na minha casa tentamos de alguma forma combater o desperdício, mas nem sempre é fácil: as embalagens estão por todo o lado, os sacos de plástico "perseguem-me".

Hoje, por exemplo, o pequeno almoço foi iogurte com fruta. Para os mais pequenos iogurte de coco (duas embalagens para a reciclagem) para os mais velhos iogurte grego natural (comprado em embalagens de 500ml ou 1L, mas mesmo assim a gerar desperdício de plástico). A fruta, parte veio em sacos reutilizados mas as framboesas vieram numa couvetezinha de plástico...
Para os lanches foram sandes enroladas em papel, dentro de um saco de plástico (este é reutilizado diversas vezes) mas a mais velha levou uma barrinha de compra (embalada em plástico, pois claro). O do meio bebe leite num pacote que é fornecido na escola (embalagem, palhinha, plástico).
O meu almoço serão grelos salteados que comprei congelados (por uma questão de ser mais prático) e adivinhem como vinham embalados? A acompanhar um resto de frango assado que comprámos num dia de mais aperto ao final do dia... claro que vinha numa embalagem!

E podia continuar a elencar por aqui abaixo todas as embalagens que ainda vou gastar hoje rumo a uma contribuição mais ou menos consciente para o desperdício!
Salvamos-nos lá em casa na parte dos desperdícios alimentares, já que consumimos muitas sobras (por vezes transformadas noutras refeições) e tudo aquilo que não comemos vai para a compostagem (ou para as galinhas depenicarem). Conseguimos evitar alguns desperdícios extra, levando os nossos sacos para as compras, reduzindo a utilização de garrafas de plástico, usando guardanapos de pano, remendando as roupas e afins. Mas o meu caixote do lixo referente às embalagens está quase sempre cheio!

Há que mudar o paradigma, mas não é fácil sair do conforto das embalagens, do virar as costas ao que se é colocado no lixo, desta vida facilitada que o "progresso" nos trouxe mas que porvavelmente irá ser a nossa própria ruína...




Todas as nossas profissões...

Ultimamente tenho pensado em todas as profissões que acumulo e como é "fantástico" que me consiga desdobrar em tantas pessoas diferentes: para além da profissão "oficial" acumulo todas aquelas associadas à palavra MÃE, à palavra MULHER, à palavra DONA DE CASA  e ainda outras por puro gosto: agricultora nas horas vagas, leitora compulsiva, "criadora" de animais e quinta (galinhas e patos), vendedora (de ovos e morangos), pseudo blogger nos tempos mortos, pesquisadora ativa de descontos e oportunidades, ...

Enfim, certamente que não sou só eu a multi-ocupada e multi-facetada, mas muitas vezes esquecida de todos estes papéis, já que faço tantas coisas de forma automática sem realmente valorizar aquilo que estou a fazer.
São tantos papéis que obrigam a conhecimentos muito vastos, a uma gestão do tempo e de ideias cansativa, que não nos permite realmente descansar (quantas vezes não estou no yoga a pensar no que vou fazer para o jantar, que um dos miúdos necessita de algo, que tenho o objecto x para destralhar.... ao invés de relaxar e me concentrar no momento.. quantas vezes não estou a adormecer e a fazer listas mentais para o dia seguinte).
Sem complexos, assumo que muitas vezes me sinto cansada... assumo também que quando estou "parada" é como se um sentimento de culpa me assaltasse.... sim, são tantas profissões que algum dos "patrões/patroas" pode reparar nos meus momentos de ócio... e depois, será que seria despedida?


Ideias de Poupança - Combustível parte II

Hoje usei pela primeira vez o meu desconto da CEPSA, que imprimi a partir do site sixthcontinent.com.
Recordo que era um vale de 25€, pelo qual paguei apenas 12,5€ (o restante foi pago através de dinheiro que todos os dias acumulamos no site, de forma automática).
Coloquei gasóleo aditivado, que nessa CEPSA estava a 1,389 €/L.
Dirigi-me à caixa, disse que queria colocar 25€ de gasóleo aditivado e pagar com aquele "cartão oferta". A pessoa que me atendeu processou o pedido e lá fui eu toda contente colocar os meus 18L de combustível a 0,694 €/L!!!
Sim, porque feitas as contas, coloquei 18 L de combustível (o equivalente aos 25€ que o cartão oferta tinha) mas só paguei 12,5€ pelo cartão oferta.
Custa a acreditar neste volume de descontos, eu sei, eu própria duvidava desta "benesse" mas que está a funcionar está!

Esta sexta-feira, dia 8 de Março, têm uma "promoção" no site de 30% de credit back na compra de qualquer cartão, ou seja, se comprarmos o tal cartão de 25€ acumulamos 7,5€ na conta sixthcontinent.
Mas atenção, a maioria dos recém-chegados à plataforma ainda não tem os 12,5€ necessários para o desconto máximo em combustível (é o meu caso), mas mesmo assim pode ser uma oportunidade a considerar.


Documentários interessantes - #11 - Period. end of Sentence

Vi ontem este pequeno documentário (vinte e poucos minutos), sem saber que tinha ganho o Óscar para Melhor Curta-Metragem Documental.

É um documentário que aborda um tema sensível para algumas culturas - a menstruação -  focando uma pequena comunidade na Índia, onde um homem inventou uma máquina de produção de pensos higiénicos a baixo custo.
No decorrer do documentário percebemos como é difícil a vida das meninas e mulheres, que por uma questão fisiológica tão simples deixam mesmo de estudar: uma jovem dizia que continuou a estudar durante 1 ano após ser menstruada, mas desistiu por não conseguir trocar de roupa as vezes necessárias. Percebemos também a ignorância sobre o tema, não só dos homens mas também das mulheres: "só Deus sabe porque sangramos", "está relacionado com os bebés"... 
Ao deixarem de estudar, as mulheres tornam-se mais vulneráveis e dependentes dos homens, num ciclo vicioso de pobreza e estigma social (por exemplo, são impedidas de entrar nos templos ou rezar quando estão menstruadas).

Nem a propósito, tinha terminado ontem o livro Escrava onde Mende Nazer conta como foi quando lhe apareceu o período, em que julgava estar doente. Foi a "dona" que lhe ensinou a usar algodão dobrado como tampão/penso.
Também no livro Pássaros Feridos Maggie se assusta com o sangue, julga mesmo que está gravemente doente e é o padre (sim, um padre!) que lhe explica ser normal.
Um pequeno grande documentário, que sem dúvida merece ser visto.




Resumo de fevereiro, objetivos de Março


  • Em Fevereiro gastei um pouco mais em supermercado, mas o meu R. fez 4 aninhos e tivemos 3 festas, logo comprei 3 bolos e alguns itens que habitualmente não compro;
  • Vendi 3 artigos (que já estavam no olx há bastante tempo);
  • Fui a todas as aulas de yoga;
  • Quase não vi televisão, ando muito dedicada à leitura e não tenho "pachorra" para ver tv ou mesmo filmes;
  • Destralhei alguns itens, mas tenho mais voltas a dar lá por casa. Para além dos destralhes que relatei aqui, ontem ainda descobri mais um rolo de papel autocolante e um saco cheio de folhinhas secas decorativas (tipo Pot-pourri). Os dois itens foram para a escola do meu R.;
  • Mantive o meu inventário de congelados atualizado (apesar de por duas ou três vezes me ter esquecido de registar lá saídas/entradas de alimentos, lembrei-me sempre posteriormente);
  • Coloquei mais uns itens à venda.


Para Março pretendo:
  • Dar a volta ao meu roupeiro, julgo que tenho lá umas calças que não uso e nunca irei usar. Essas talvez guarde para a minha filha, pois são do tipo leggin, quentes e confortáveis;
  • Colocar à venda mais alguns itens;
  • Ir a todas as sessões de yoga, se bem que na próxima semana estou a achar que vai ser complicado... deixaláver como vai ser;
  • Continuar poupada, não ultrapassar os 400€ em supermercado (este mês não consegui mas no mês passado sim). Para tal o planeamento das refeições tem de ser regra!
  • Ir todos os dias à plataforma sixthcontinent e comprar pelo menos um vale Lyoness do Pingo Doce. Neste momento falta-me cerca de 1€ para novo pagamento (só fazem pagamento a partir de 5€, sendo que tenho cerca de 2€ de compras online ainda pendentes - já percebi que a Miscota e a La redoute demoram imenso a ficar registadas);
  • Voltar à low carb de forma mais "certinha", para isso acho que me tenho de organizar a fazer snacks docinhos (e salgados) saudáveis, pois é nisso que tenho "pecado".

E por aí, Fevereiro correu como esperado? Fazem planos para Março?