Já recebi

...o primeiro crédito de 5,50€ da plataforma Lyoness.



Já falei desta plataforma num post sobre finanças e poupanças. É um site que "devolve" uma percentagem do dinheiro que gastamos em empresas aderentes.

Uma das formas de fazer um mais fácil retorno do dinheiro (com compras habituais e necessárias) é com vales do Pingo Doce (para quem faz compras neste supermercado). Há duas opções, cartão cliente recarregável ou vales digitais (e-voucher, que nem sempre estão disponíveis).
No cartão recarregável, "dão" 2% de cashback, no e-voucher 3%. Se carregarmos com 150€ o retorno é de 4,5€ e com 250€ o retorno é de 10€. Claro que o cupão do Continente de 10% ou 15% para compras únicas de 250 dá mais retorno, mas por norma eu não faço uma compra única tão elevada.
Não esquecendo que por cada 40€ de compras no Pingo doce, acumulamos 2€ para gastar na BP, o que acaba por ser uma percentagem maior de desconto do que a da GALP/Continente (pelo menos para pequenos abastecimentos)

Também existem e-vouchers para outras empresas, como a decathlon, Lanidor, Kiko, entre outros.
Assim que a compra do cartão/e-voucher fica concluída, recebemos logo o valor na conta, quando acumulamos valor igual ou superior a 5€ transferem para a conta bancária. 

Também podemos usar a plataforma para muitas empresas on-line, no entanto considero os cartões presente ou e-vouchers muitop mais simples para obter o retorno. É que estou à espera desde inicio de Novembro que me creditem as compras na La redoute e Miscota, fora que as que fiz no Alyexpress não ficaram registadas e tenho de registar "a mão". No entanto, em tempos fiz uma compra na FNAC (da qual até já me tinha esquecido) que lá ficou registada.

Como gasto cerca de 500€ em compras por mês, vou passar a preferir o Pingo Doce, mesmo que gaste só 100 ou 150


Nota: isto não é bem uma publicidade, antes uma divulgação de um produto/serviço que até considero eficaz para ganharmos algum dinheiro extra. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Embrulhos e laços mais sustentáveis

Hoje recupero este post do outro blog Como fazer embrulhos de natal (ou outras festividades) mais ecológicos e económicos, dica que contin...